quinta-feira, outubro 12, 2006

A Redacção


A professora do ensino básico, Ana Maria pediu aos alunos que fizessem
uma redacção sobre o que gostariam que Deus fizesse por eles.
Ao fim da tarde, quando corrigia as redacções, leu uma que a deixou
muito emocionada.
O marido, que, nesse momento, acabava de entrar, viu-a a chorar e perguntou:
"O que é que aconteceu?"
Ela respondeu:
"Lê isto." Era a redacção de um aluno.

"Senhor, esta noite peço-te algo especial: transforma-me num televisor.
Quero ocupar o lugar dela.
Viver como vive a TV da minha casa.
Ter um lugar especial para mim, e reunir a minha família à volta....
Ser levado a sério quando falo....
Quero ser o centro das atenções e ser escutado sem interrupções nem perguntas.
Quero receber o mesmo cuidado especial que a TV recebe quando não funciona.
E ter a companhia do meu pai quando ele chega em casa, mesmo quando está cansado.
E que a minha mãe me procure quando estiver sozinha e aborrecida, em vez de me ignorar.
E ainda que os meus irmãos se peguem para estar comigo.
Quero sentir que a minha família deixa tudo de lado, de vez em quando, para passar alguns momentos comigo.
E, por fim, faz com que eu possa diverti-los a todos.
Senhor, não te peço muito...
Só quero viver o que vive qualquer televisor!"

Naquele momento, o marido de Ana Maria disse:

"Meu Deus, coitado desse miúdo!
Que pais"!
E ela olhou-o e respondeu:
"Essa redacção é do nosso filho".

PS- Talvez valha a pena ler outra vez...

17 Comments:

Anonymous herculanodacosta said...

olá
vim aqui prestar a minha homenagem do dia e verifiquei com prazer que a coisa prossegue em bom ritmo Só que o texto de hoje até choca e por isso resolvi ir buscar aqui uma coisinha para alegrar os corações Fiquem e desfrutem Abraço do herc


Epístola para Dédalo

Porque deste a teu filho asas de plumagem e cera
se o sol todo-poderoso no alto as desfaria?
Não me ouviu, de tão longe, porém pensei que disse:
todos os filhos são Ícaros que vão morrer no mar.
Depois regressam, pródigos, ao amor entre o sangue
dos que eram e dos que são agora, filhos dos filhos.

Fiama Hasse Pais Brandão, in Epístolas e Memorandos, 1996

outubro 13, 2006  
Anonymous Mikas said...

Bom fim de semana

outubro 13, 2006  
Blogger Eu said...

é um belo texto, sem dúvida, mas Eu acho q a televisão não é só por si um objecto de afastamento familiar ou social, tb serve de elemento aglutinador...

um abraço
amigo zeca

outubro 13, 2006  
Blogger Andreia do Flautim said...

Oh, coitadinho do menino...

É triste!

outubro 13, 2006  
Blogger © Piedade Araújo Sol said...

Texto para pensar!

outubro 13, 2006  
Blogger a rasar o ceu said...

:))))))))))))))))))))


__________________


certeiro.



beijo Zeca.

outubro 13, 2006  
Anonymous Daniela Mann said...

..()""()
.("( 'o' )
-)____)|'--.
"=(o)==(o)='Beijinhos

outubro 14, 2006  
Blogger magarça said...

Sim, vale a pena reler. É um bom texto, que devia ser dado a ler a muitos pais.

outubro 14, 2006  
Anonymous Anónimo said...

sim...
muito bom este texto principalmente nos dias que correm...
beijos e bom domingo

outubro 14, 2006  
Anonymous eskape said...

Cada vez mais os pais dedicam menos tempo aos filhos. TV e PC estão na maioria das vezes em destake, consumindo grande parte do tempo que deveria ser dedicado à família.

outubro 15, 2006  
Blogger Hindy said...

Boa semana e um beijinho "hindyado"! :o)

outubro 16, 2006  
Blogger Thiago Forrest Gump said...

Conhecia a mensagem.

Abraço :D

outubro 17, 2006  
Blogger pisconight said...

Potente!! Vale mesmo a pena reler!!
;)

outubro 17, 2006  
Anonymous Anónimo said...

A televisão tornou-se algo de tão banal, que, por vezes recebe mais atenção do que a devida. Como é que um objecto pode roubar a um filho a atenção que deveria ter por parte da família?
Será que os objectos estão a retirar o direito de existir, de se expressar, em suma, das pessoas viverem?
Provalmente sim, mas é contra este hábito que temos que lutar, todos, juntos!
Boa noite!

outubro 18, 2006  
Blogger Cruzeiro said...

Já conhecia este texto, ele transmite bem a realidade de algumas familias de hoje...

outubro 19, 2006  
Blogger Espanhol said...

recebi agora este texto por mail e já o publiquei.

este texto reflecte bem a sociedade de hoje em dia, estamos cada dia mais dependentes da televisão e do computador. já não há interesse pelas pessoas à nossa volta. as pessoas estão a ficar cada vez mais fechadas em si, cada vez mais solitárias...

outubro 20, 2006  
Anonymous Anónimo said...

Como sempre, uma escolha de primeira água!
Eu reli!
Um abraço

novembro 03, 2006  

Enviar um comentário

<< Home